17 Junho 2008

Estive a ver imagens, na televisão, da contestação aos preços dos combustíveis.

Do que vi retive:

a) que 99% das pessoas questionadas pela televisão estavam sozinhas no carro

b) que havia filas de viaturas para entrar na cidade

c) que a maior parte das pessoas acredita que se contestar o preço do petróleo nos mercados internacionais vai baixar ou que a Arábia Saudita vai aumentar a produção

d) que o governo deve baixar o ISP

No final fica aquilo que eu não percebi:

a) existem transportes públicos que as pessoas não utilizam (também são subsidiados por mim que não os posso utilizar)

b) que são os impostos que fazem com que todos tenhamos apoio social (em caso de necessidade), hospitais e centros de saúde quase gratuitos, escolas, universidades e jardins de infância, tribunais, forças armadas, descontos na compra de medicamentos, transportes públicos (onde há), etc., etc., etc. (ou será que queremos em todos estes casos a lógica do - utilizador/pagador, tão em voga nos últimos tempos?)

c) que não temos nenhuma influência nos mercados mundiais do petróleo

d) para que é que foi construída uma linha ferroviária na Ponte 25 de Abril?

Esta é a grande questão . AFINAL O QUE É QUE QUEREMOS?.

No limite o que parece que pretendemos é que nos dêem tudo e em troca não queremos dar nada.

 


mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14