18 Dezembro 2008

A mobilidade dos trabalhadores altamente qualificados pode ser um factor de novos negócios para os antigos, e novos, patrões.

A mobilidade destes quadros é relevante desde que seja efectuada entre fornecedor e cliente (e vice versa) e não para os concorrentes.

Este artigo de Freek Vermeulen no seu blog Random Ratings, mostra isso bem, utilizando como exemplo a consultora McKinsey (gostei bastante da definição desta organização dada pelo Prof. Dominic Houlder : the most successful religious order since the Jesuits).

No final trata-se de estabelecer 'ligações' (há quem lhe chame network) que viabilizam negócios mútuos, no futuro.

É uma estratégia importante para garantir o futuro, desde que não se perca o espírito de pertença, e a ligação, de um ex-colaborador ao seu antigo empregador.

publicado por RPF às 07:15

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9