13 Fevereiro 2009

O CATO Institute tem sido um activo opositor às politicas de injecção de liquidez como forma de resolver a crise económica.

Simultaneamente, e promovido pelo mesmo Instituto, foi publicado em jornais americanos uma carta aberta em que vários economistas, entre os quais antigos Prémios Nobel e Professores conceituados, criticam o plano anunciado por Obama, e que pode ser lida aqui.

Neste vídeo podemos, de uma forma breve, ouvir os pontos principais de objecção:

 

 

A economia não é mesmo uma ciência exacta.

publicado por RPF às 08:33
tags:

A crise está a agravar-se de dia para dia...

Acho que cada um pode fazer a sua parte em Portugal uma das formas de minimizar por exemplo o desemprego seria o apoio aos produtos Made in Portugal, comprar produtos nacionais. Eu tem um Blog "Produção.pt" sobre empresas nacionais e formas de verificar se os produtos são portugueses.

Aqui fica:

http://producaonacionalfazbem.blogs.sapo.pt/
david a 13 de Fevereiro de 2009 às 22:08

David

Num país como Portugal que tem um desiquilibrio médio de 8% (desde 2000) entre as importações e exportações, não me parece uma boa solução. Seria mais adequado vir a produzir o que actualmente se importa, com capacidade competitiva, ou desenvolver produtos alternativos capazes de melhor se adequarem às necessidades actuais.
Para os outros paises também não me parece bem porque num mundo em que as trocas são indispensáveis para a satisfação das necessidades, todos compram e vendem aos outros. Se todos seguissem a mesma norma, mesmo que fosse como retaliação, só inibia o desenvolvimento com custos elevados para os consumidores.
Desta forma a questão não está em fazer mais do mesmo, mas em fazer diferente e mais ajustado às necessidades actuais.
Finalmente, irei visitar o seu site.

Cumprimentos
RPF a 14 de Fevereiro de 2009 às 10:37

Sim Portugal deve produzir mais produtos que actualmente importa, isso é fundamental, mas acho que pode ser tido em conta é a absorção da nossa produção, para que exista essa produção tem de haver compra de produtos nacionais, por exemplo de leite temos um excedente, mas mesmo assim importamos bastante leite principalmente a Espanha e França. Os agricultores portugueses chegam a deitar fora leite pois não conseguem escoar a produção.

Portugal tem de ser menos dependente do exterior, veja-se o caso da dependência do petróleo , por isso a aposta nas energias renováveis é fundamental e nisso acho que estamos a fazer uma aposta excelente, tal como o aumento da refinação para que possamos exportar os produtos refinados. A aposta da Galp no Brasil e em Angola também será importante pois esta dentro de 10 anos estará a produzir metade do que necessitamos diariamente.

O meu blog apenas visa mostrar empresas nacionais que muitos nem sequer tem conhecimento que são portuguesas e apoiar alguns sectores de actividade em que não é necessário depender do exterior pois os nossos produtos têm bastante qualidade e Portugal até tem excedentes de produção. A ideia não é retaliar os produtos estrangeiros, apenas estar atento e num orçamento mensal gastar mais uns euros em produtos nacionais.
david a 14 de Fevereiro de 2009 às 15:34

David

Agora sim compreendi. Trata-se, tão sómente, de adquiri, dentro do leque de opções, produtos competitivos feitos em Portugal Tal situação virá a dar capacidade às empresas de se 'abalançarem' na exportação. Assim, sim.
RPF a 14 de Fevereiro de 2009 às 15:51

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9