22 Abril 2009

A crise económica, que afinal parece ser uma reajuste do equilíbrio entre a oferta e a procura, afecta de forma mais aguda os países que há pouco tempo víamos como os modelos do Estado Social e da riqueza.

Afinal parece que estávamos a ver dados incorrectos ou que a forma como avaliamos não é a adequada aos tempos actuais.

Mais do que a riqueza, dos produtos manufacturados, serviços, consumo interno, exportações e importações, deveremos olhar para a capacidade de adaptação da economia e das empresas às transformações sociais que acontecem.

Após a Polónia ter tido de se socorrer do FMI, parece que agora a Inglaterra, e após não ter tido a confiança dos emprestadores para aumentar a sua divida publica, seguirá o mesmo caminho, como pode ser lido nesta noticia da Foreign Policy.

Portugal será o próximo da lista? Talvez porque o caminho de manter a situação e não obrigar as empresas a reajustarem-se ao mercado inevitavelmente levará a isso. Iremos sair pior desta crise do que a situação em que entrámos.

 

publicado por RPF às 10:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9