11 Abril 2009

Há palavra que ao longo do tempo têm assumido valências e utilização doferente.

Uma delas é estratégia.

Esta palavra que deriva do confronto militar entre exércitos tem vindo a ser utilizada com outro significado que não esse, e que tem como exemplo : um plano estratégico para os transportes.

Qual é o combate/confronto em que se encontra(m) no(s) transportes e qual(is) o(s) seu(s) adversário(s)?.

Ninguém sabe, mas 'fica bem' usar essa palavra.

Se formos ver qual o significado que os dicionários de lingua portuguesa, hoje lhe atribuem, é o seguinte:

 

s. f.
1. Ciência das operações militares.
2. Fig. Astúcia, ardil; combinação engenhosa para conseguir um fim; manha.
(fonte : dicionário Priberam)
 

Ora, tal interpretação mostra aquilo que alguns autores atribuem à definição de estratégia (Francisco Abreu - em Fundamentos de Estratégia Militar e Empresarial):

- necessidade de haver duas vontades antagónicas e incompativeis em confronto

- para que um vença é necessário que o outro perca

- a ameaça do uso da força, ou a sua utilização, para obrigar a aceitar a minha vontade

- a possibilidade de, no limite, aniquilar o oponente

Visto assim a estratégia tem a ver com o conflito humano, em que intervêm pessoas, e onde tem de existir duas vontades com objectivos antagónicos, se pretende ganhar, perdendo o adversário, utilizando, ou ameaçando utilizar, a força para dominar a vontade contrária e no limite destruir o adversário.

Deste modo que sentido faz falar em 'estratégia de transportes'?

Só por retórica, porque o que se deve dizer è 'plano de transportes'.

 

 

 

publicado por RPF às 10:39

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

3 seguidores

pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9