02 Julho 2008

Vai fazer isso e acho muito bem.

Até porque pelas várias noticias vindas na comunicação social, durante este tempo, já ninguém tem duvidas da culpabilidade dos arguidos.

Também é verdade que nenhum de nós sabe o que está nos autos, que provas foram apuradas e que factos se conseguem comprovar. mas o que interessa isso? Que raio, somos portugueses e ouvimos/lemos as noticias (quer dizer podemos ter opinião sobre tudo sem ter informação de nada).

Por outro lado tratou-se de um processo reaberto em que o DIAP (é aquele órgão do Ministério Publico, que actua em nome da Sociedade, que investiga e acusa) tinha anteriormente arquivado por falta de provas mas que foi reaberto pela equipa da Procuradora Geral Adjunta Mª. José Morgado.

Este arquivamento deixa a senhora em maus lençóis porque, até ao momento ainda não teve nenhum sucesso, no campo onde acreditava que 'iria dar cartas' (será que se esqueceu que passou um atestado de 'incompetência' aos seus colegas) pelo que só lhe resta recorrer e voltar a recorrer. será isto por uma questão de justiça ou de prestigio pessoal?.

 

 

publicado por RPF às 14:07
tags:

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9