19 Novembro 2009

Em dois jogos distintos.

No primeiro a Bósnia mostrou capacidades de construir jogadas e criar oportunidades para marcar. Um resultado melhor que a exibição da equipa no confronto. Dificuldades na transição para o ataque por não conseguir 'libertar da asfixia' os jogadores do meio-campo, ataque deixado às iniciativas individuais e insegurança colectiva com a pressão da Bósnia.
Ontem foi outro jogo, parece que a 'pressão' do publico funcionou como um tónico (também todos os jogadores estão habituados a jogar em ambientes adversos), vontade, determinação, entreajuda, capacidade colectiva de controlar o meio-campo e um ataque apoiado, mas perdulário nos momentos críticos.
AH! e parabéns a quem montou a estrutura de jogo e preparou a equipa para confrontar, com sucesso, as várias vicissitudes do jogo e que o adversário colocaria.

publicado por RPF às 12:07
tags:

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11


26
27
28

29
30