09 Abril 2010

Ontem, no final do jogo de Liverpool, ouvi o treinador do SLB dizer : "não fomos capazes de acompanhar o ritmo de jogo do adversário" (ou qualquer coisa de similar).

Estava obviamente a referir-se ao ritmo competitivo da equipa inglesa face ao ritmo competitivo do SLB.

Ora o Liverpool tem mais jogos disputados, esta época, do que o Benfica pelo que tal situação se fica a dever à competitividade dos jogos que disputa, ao maior equilíbrio entre as equipas com quem se confronta e à intensidade que é necessário colocar nesses jogos.

Como todos sabemos cerca de 90% dos jogos de qualquer equipa são os confrontos no seu próprio País (Campeonato, Taça e Taça da Liga). É pois aqui que temos de melhorar o indice competitivo.

O (re)equilíbrio  competitivo passa muito pelo equilíbrio financeiro,. pelo que a forma de distribuição das receitas televisivas (a maior receita actualmente) deve ser repensada como já o foi em muitos Países europeus e cujas equipas têm mais sucesso em termos das competições europeias.

Isso em Portugal não vai, mais uma vez acontecer, porque parece que temos 'horror' ao equilíbrio competitivo e preferimos os 'monopólios' com a hegemonia de 1 ou 2 clubes.

Não me espanta, esta é a forma como também olhamos para a economia ; não queremos competição mas sim que um monopólio, com ajuda do Estado, vingue.

Será este um dos problemas actuais?.

 

publicado por RPF às 15:59

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16
17

18
19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30