24 Setembro 2008

É verdade, nunca pensei ler um artigo destes (no blog do Institute of Economic Affairs), principalmente vindo de um País com grandes tradições de luta laboral pelos direitos dos trabalhadores.

O Reino Unido foi um dos pioneiros da revolução industrial do século XIX e esteve sempre na vanguarda dos direitos dos trabalhadores face à força dos patrões e do Estado.

Nesta era de economia liberal a defesa do termino do salário mínimo, apesar de tardiamente introduzido no Reino Unido, causa-me algum espanto.

Tenho de reconhecer que a argumentação tem lógica, em momentos de recessão, face ao impacto do 'não-emprego' em alguns sectores da população activa, e mesmo para diminuir as contribuições sociais.

Vale a pena analisar e comparar com a posição assumida por vários sectores da sociedade portuguesa.

Qual das partes revela mais irrealismo, Portugal ou o Reino Unido?.

 

publicado por RPF às 19:26

mais sobre mim

ver perfil

3 seguidores

pesquisar
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9