13 Agosto 2008

Já tenho muitas duvidas sobre se devemos estar preocupados com a situação económica de Portugal ou com a de outros países, neste caso a dos EUA, que têm um peso significativo no comportamento das outras economias.

Eu sei que o impacto mais directo na nossa economia é a de países da UE (Alemanha, Espanha, Inglaterra e França) mas estes próprios são influenciados pela capacidade de desenvolvimento do consumo privado americano e japonês (pelas exportações que efectuam).

Para tirarmos duvidas basta vermos o deficit comercial dos EUA.

Esta noticia não antevê nada de bom em termos de crescimento económico mundial, a não ser que os países emergentes (China, Índia, etc.), os grandes países Africanos e os da América do Sul possam vir a substituir o consumo dos EUA. Eu não acredito, para já. Pelo que a noticia não é boa.

 

publicado por RPF às 10:54

13 Agosto 2008

... Quer-se dizer, pelo Barlavento.

Agora mais a sério.

Esta noticia do Jornal O Barlavento mostra que a colaboração entre o saber (da Universidade do Algarve) e o saber fazer (do produtor de aguardente de medronho e mel) pode desenvolver novos produtos que venham a satisfazer 'nichos' de mercado específicos, sejam eles regionais sejam de 'apreciadores'.

Com o produto desenvolvido vem agora a parte difícil : produzir, clarificar o mercado alvo, ter uma proposta de valor para esse mercado, divulgar e distribuir.

Estas costumam ser as dificuldades das nossas empresas.

Esperemos que, neste caso, estes obstáculos sejam ultrapassados, mas só serão possíveis com a colaboração com outras industrias. A colaboração com a universidade também pode ser preciosa nestas áreas da gestão dos negócios. Espero que essa colaboração continue porque este inicio não é um bom presságio :  Eu não sabia da existência destes produtos.

 

publicado por RPF às 09:09

13 Agosto 2008

A situação de um confronto no Manta Beach Club, com pouco impacto, permite-nos mostrar que o rigor (ou a investigação) não é uma prática dos nossos profissionais do jornalismo (penso que também se estende à televisão).

O exemplo dado e que teve a cobertura jornalística que podemos ler no artigo do Região Sul e no artigo do Jornal de Noticias mostra que o único ponto em que convergem é no numero de militares da GNR envolvidos.  Tudo o resto é diferente. Quando a informação não é rigorosa como podemos formar a nossa opinião? penso.até, que a ideia é mesmo essa, não termos opinião, e seguirmos a opinião dos outros, dos fazedores.

 

publicado por RPF às 08:33

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

3 seguidores

pesquisar
 
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9